quarta-feira, 7 de setembro de 2016

eu escolho viver com alegria.
ainda que custe muito
um sorriso no mundo.
ainda que tudo em volta
esteja duro, esteja escuro.
eu escolho viver de vento
e gargalhada,
sem tempo para o peso
da madrugada,
para a sua dureza
ou seu despreparo.
mesmo que eu me divida
continuamente entre a luz
e a sombra
mesmo que eu não 
esconda
nenhum dos meus abismos.
mesmo que o meu fascínio
esteja nos amores e dores
nos silêncios
nos delírios
nos mistérios
nos poemas.
eu escolho ver a leveza
sem deixar de estar (também)
no fundo mais fundo
das coisas.
eu escolho a delicadeza
sem deixar de ver (também)
sua enorme gigante
potência.
eu escolho viver com alegria.
minha maior
resistência.

Nenhum comentário: