quarta-feira, 25 de maio de 2011

=

tua voz ao telefone nada prometia, apenas refletia a distância em que estivemos, estamos. tudo é tão absolutamente distante, eu, cada um de nós, um fio de 500 km separa os nossos pés dos nossos sonhos. você tem o mar pra projetar o infinito. eu sigo olhando pro céu, sem nada esperar, olhando pro céu, sem nada dizer, olhando pro céu, olhando pro céu, olhando pro céu.

barthes

nenhuma voz é bruta, toda voz está impregnada do que diz.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

quinta-feira, 5 de maio de 2011

_

"encontra-me uma estrada, repetia eu dentro da cabeça, encontra-me uma estrada, inventa-me uma filosofia, dentro, eu, da cabeça, encontra-me uma estrada, inventa-me uma filosofia, ajuda-me a explicar melhor isto que acontece, eu, repetindo, uma vez mais, na minha cabeça, uma estrada, uma estrada, uma estrada."

domingo, 1 de maio de 2011