segunda-feira, 25 de outubro de 2010

.

| salve o prazer, salve o prazer |

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

vinicius way of life



saravá!

todo mundo

no fundo do fundo do fundo de tudo, todas as pessoas só estão atrás de alguém que lhes dê a devida atenção. exatamente como uma criança que faz pirraça no canto da sala, pedindo milhões de coisas - e no fundo só deseja que alguém olhe pra ela. todo mundo está sempre mendigando uma espécie qualquer de amor, um abraço mais cuidadoso, um sorriso, um cutucão no braço, um aperto de mão que prometa "estou contigo, meu bem, estou contigo." curioso é pensar que o desejo maior de todos os desejos - esse, uma forma qualquer de amar e ser amado - seja justamente a coisa que causa mais medo nesse mundo.


 todo mundo, longe ou perto, passa a maior parte da vida tentando evitar aquilo que mais deseja.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

é claro que você sabe do que estou falando

"As pessoas tendem a se manter no grupo de sua altura porque é melhor para o pescoço. A não ser que tenham um envolvimento romântico, caso em que a diferença de altura é sexy. Então significa: estou disposta a vencer essa distância para chegar até você."

Miranda July, "O quintal compartilhado".

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

barco

::: saudade, quero ver pra crer :::

sábado, 16 de outubro de 2010

hoje

"chegaste como quem recorda e nada daquilo que acontece pode ser visto como a continuação do que ficou para trás. não se encontram narrativas na vida de todos os dias, sabes disso. já deste as cabeçadas que tinhas que dar na vida, agora esperavas uma surpresa, mas não era para acontecer assim. sentaste-te na mesa do café e a tua mão fugiu para a dele. qualquer coisa que começava agora como nunca. qualquer coisa que não tinha estado programada. gostas do toque, faz-te sentir serena e poderosa. chegaste como quem recorda e nada disto era recordado nos tempos que passaram. queres o corpo vivo, queres o corpo dele. entregas-te num beijo, ainda tímido, já desejoso, como se fosse possível que tudo acontecesse dentro de uma redoma que nos protege. já deste as cabeçadas que tinhas que dar na vida, agora queres algum sossego, algum prazer. ele sabe disso."

www.luisfilipecristovao.blogspot.com

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

mais perto



alice ruiz

"você deixou tudo a sua cara,
só pra deixar tudo, 
com cara de saudade."

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

porta-retrato

ali onde a canção começa, na caixa antiga da memória, na poeira, é que encontramos restos de nós. restos quase esquecidos de tanta solidão, por tanto tempo vivemos mergulhados no silêncio. agora parece que um calor novo habita, um punhal de cores, como se guardássemos saudades em saquinhos compactados em sachês que hoje explodiram. e de novo uma palavra ganha sentido, um olhar que enxerga, um abraço apertado, um mimo. de novo um afeto que tinha se perdido na demanda dos dias, nos desasossegos, no endurecer do nosso coração ganha corpo. é como se ganhássemos corpo de novo e finalmente fosse possível o abraço. o abraço prometido, o abraço que ainda não foi e ainda será, por completo. é como se depois de tanto tempo uma gargalhada cortasse o corredor em estrondo e nos fizesse ouvir: "existimos". e assim iremos abrir as janelas, as portas, as gavetas, deixando que o ar invada o espaço em tons de vermelho, povoando a sala  com novos cheiros, uma nova vida habita essa casa.
estamos vivos, meu deus, estamos vivos.