segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

fill me ou feel me

.

uma certeza: de que você só tem uma coisa quando é capaz de colocá-la a perder

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

meu coração é só verão

ficar

"não cabem nas mãos do rapaz todas as soluções do mundo. viajar entre a infância e a terceira idade é complicado.
talvez por isso ele insista em comprar sempre o bilhete de ida e volta para a viagem.
o rapaz tem medo de ficar."

(luis filipe cristóvao)

sábado, 21 de janeiro de 2012

breve reflexão sobre 2012

é preciso estar atento e forte. as coisas acontecem nos lugares mais impróprios. 
me assusto com algumas polarizações. acho mais justo que exista o debate. complexo do alemão, cracolândia, manifestação da usp, estupro concedido em rede nacional, pinheirinho, uma marchinha de carnaval é censurada pelos burgueses. o dedo que acusa o outro é maior que o próprio escândalo. a mais triste nação compõe-se de possíveis grupos de linchadores.
se há algo para ser dito sobre a época em que vivemos, é que a margem não está só na margem. e o centro está em toda parte. busquemos inverter os poderes. tentemos enxergar outro brasil.
a semente está plantada. preste atenção, meu irmão. vivemos revolução.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

da voz

"por ser cantor, trago todo o meu desejo na voz."

(césar lacerda)

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

domingo, 1 de janeiro de 2012

as coisas migram e ele serve de farol

"Faz tempo que não esperamos uma entrada de ano com tão poucos bons prognósticos. 2011 foi um ano rápido e cheio de turbulência. Foi o ano e que o mundo viu que a crise de 2008 é a crise que nunca terminou. Foi também o ano das viradas no mundo árabe e de suas enigmáticas promessas. Jovens na Espanha, nos Estados Unidos, na Inglaterra, no Chile, na Grécia, espelhando as movimentações dos países islâmicos, saíram às ruas e se disseram indignados, saquearam lojas, exigiram responsabilidade estatal pela educação, propuseram ocupar o centro financeiro do Império, revoltaram-se contra o desmanche do Estado de bem-estar social. Ou talvez tenham sido muitos adultos e velhos agindo como jovens. Como que costumávamos chamar de "jovens" em 1967. As redes sociais da internet se traduziram em atos físicos, multidões de corpos e vozes, suor, spray de pimenta na mucosa dos narizes. Há algo do Maio Francês e de Berkeley em tudo isso. Li alguém dizendo que essas coisas a gente sabe onde vão dar, já que vimos no que deu o barulho dos anos 1960. Mas sabemos mesmo?"

o ano bom. caetano veloso. jornal o globo. feliz primeiro dia do ano.

novo tempo

"Sei que há léguas a nos separar
tanto mar, tanto mar
sei quanto é preciso, pá
navegar, navegar."

tanto mar. chico buarque.